free html templates

Empatia
no trânsito

Não estamos falando de gentileza, nem de educação, nem de “bons modos”. A noção de EMPATIA é muito mais rica. É empático aquele que é capaz de realmente se colocar na posição de seu semelhante.  Quem sente as dificuldades do outro, age melhor. Age com senso de humanidade.
E isso serve para o trânsito e para a vida.


Nosso trânsito é desigual: as ruas e estradas priorizam modais rodoviários enquanto pedestres se acotovelam em calçadas estreitas e ciclistas tentam fazer valer seu direito de transitar com um mínimo de dignidade nas vias. Já os motociclistas, esses são, muitas vezes, tratados como se fossem corpos estranhos que não têm tanto direito quanto as máquinas de quatro rodas. 

Além de desigual, nosso trânsito é violento: 40 mil pessoas morrem por ano no Brasil. No Rio Grande do Sul, são em torno de 1700. Imagine se pegarmos esses números e acrescentarmos os feridos e os sequelados, além dos familiares e amigos das pessoas diretamente envolvidas nos acidentes. É uma cadeia de sofrimento que não podemos tolerar passivamente, e que só começará a mudar quando começarmos a nos colocar, pra valer, no lugar do outro.

Você no lugar do outro

Como fazer parte desse movimento?

Ali vai uma vida

Entenda: o trânsito não é feito de carros, caminhões, ônibus. Ele é feito de gente, como você. Cada um com sua história, seus problemas, seus sentimentos, suas obrigações. 

Ser gentil custa muito pouco

Às vezes, a gente encara o trânsito como uma gincana. Tem que sair na frente, tem que chegar primeiro. Mas você já parou pra pensar no quão pouco custa dar a passagem a alguém? Esses poucos segundos para você podem significar muito para outra pessoa. 

Tem lugar para todo mundo

Com um pouquinho de paciência e cuidado com o outro, motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres podem conviver no trânsito com harmonia e segurança. E isso é bom para todos nós, que passamos por vários desses papéis durante o dia.

Seu gesto se multiplica

A empatia é contagiante. Retribua cada gesto que você receber com mais empatia. Colocar-se no lugar do outro é algo poderoso: é uma forma real de contribuir para um mundo melhor. 

HISTÓRIAS DE EMPATIA

Tem uma história de trânsito que fez o seu dia mais feliz? Conte pra gente! Ela poderá ser publicada aqui e nas nossas redes sociais.

Mobirise